sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Duda Molinos me consolou!

Sério, o Duda Molinos realmente me consolou. Talvez ele nem saiba, mas fez. Eu andava meio triste por conta dos produtos de beleza que ainda não consigo comprar e um tanto insatisfeita com os que tenho. Na verdade, os que tenho são bons, gosto do efeito e tal, mas enfim, não são MAC, Lancôme e Cia. Pra completar o auto-flagelo, comecei a pensar no ano que morei nos Estados Unidos e que não comprei sequer um produto de beleza = / Dá pra acreditar? Enfim, o meu problema na verdade estava relacionado à marcas de produtos, essa é a verdade. Fico até com um pouco de vergonha de contar, mas enfim, conto porque acredito que esse tipo de coisa pode acontecer também com vocês.
Ok, mas onde entra o Duda Molinos na história?, vocês devem estar se perguntando. Pois bem, relendo o livro dele (que já falei AQUI), parei na página que dizia:

"Não sou um maquiador fanático por produtos de beleza. Nem acredito que as modernas fórmulas dos cosméticos saiam diretamente da NASA para o nécessaire de mulheres de todo planeta. Fazendo-as lindas, é claro. Ou quase perfeitas. Mas quem pensaria como eu, depois de ver a garota da capa da revista de moda? - Sempre deslumbrante? (Lembre-se: a palavra deslumbrante quer dizer cheia de luz.) - Aprendi a técnica da maquiagem com os recursos que me foram possíveis, há 15 anos, em Porto Alegre, quando ainda havia um famoso estojo de sombras com formato de borboleta, uma única marca nacional confiável... E nada mais. Tive de me virar com a realidade para obter os melhores efeitos. - Minha primeira "modelo" era recepcionista. Chamava-se Valéria. Era muito branquinha, muito baixinha, muito dentuça e sem graça. Observar seu rosto - os contornos, as cavidades, luminosidades, traços, linhas, reentrâncias - me fez sentir como um iniciante de pintura diante do seu modelo vivo e nu. (o texto continua, mas vou cortar uma parte, ok?) Valéria ficou mais inteira, mais dona de si. E eu, em pouco tempo deixava o salão New Wave (com filas de garotas querendo um look para valer e não mais uma máscara da moda) para entrar no mundo da moda e da publicidade. - Malas prontas, ticket de ida para São Paulo. - No lugar de Valéria, o rosto da Cláudia Liz. - E os mais sofisticados recursos, agora, estavam ao alcance da minha mala de maquiagem. - O que mudou? A Valéria diria: NADA!"

Depois dessa, não reclamo mais = D Consolo total! Se o Duda, que é o Duda Molinos, pensa assim, quem sou eu pra discordar e achar que só dá pra fazer maquiagem bonita com os produtos sofisticados?

É pra ficar feliz e ficar treinando com os meus produtinhos! E, pensando bem, gostava tanto daquele estojo em formato de borboleta... Certeza que na 25 ainda encontro! = )

Beijinhos e desculpa o sumiço!

4 comentários:

Débora disse...

Olá,

Adorei a postagem...maquiagem é treinoooo, quase um esporte...rsrs.
bjão.

Pri Marques disse...

Carla, você conhece o blog da Julia Petit? É maravilhoso, tem a TV Petiscos onde ela ensina a fazer make e penteados, já usei o passo a passo em casamentos, super recomendo.
Dá uma espiadinha lá..

juliapetit.com.br

beijos

Lu Baleeiro disse...

Carlinha! Que post perfeito!!! Amei!
Depois de uns bons anos "zero make", voltei a me aventurar por essas bandas e confesso que as vezes fico jururu com a falta dos produtinhos MAC da vida... rsrs

Mass, vamo que vamo nos aventurando com nossos produtinhos neh! hehehe

Tá lindo o blog!

=*

Carla Vila Verde disse...

Débora, você falou e disse! Maquiagem é puro treino = ) Posso dizer que sou uma prova viva disso!

Pri, conheço o Petiscos, sim! Tb gosto bastante. Obrigada pela dica = )

Lu!!!! Sem traumas! Eu tenho usado Vult, Boticário e Natura e estou me sentindo muito bem. Comprei até umas sombras chinesas que funcionam muito bem = ) Tô me aventurando!

Beijinhossssss